Bem vindo ao Anti-Religiosidade!

Combatendo heresias e compartilhado o amor e unidade do Evangelho,

sem estruturas, hierarquias ou complicações.

Jesus nasceu com o templo erguido e mostrou aos seus seguidores o conceito a ser aplicado:


(Marcos 14:58) – (…) Eu derrubarei este templo, construído por mãos de homens, e em três dias edificarei outro, não feito por mãos de homens.

Buscou mostrar que aqueles que ESTIVEREM NELE não importa o local formam ali a Igreja de Deus:

(Mateus 18:20) – Porque, onde estiverem dois ou três reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles.

Mostrou que a igreja seria edificada sobre uma AFIRMAÇÃO:

(Mateus 16:16) – E Simão Pedro, respondendo, disse: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo.

Instituiu a cada um daqueles que tem fé nele, se arrependem de seus pecados e o seguem como PEDRAS VIVAS do CORPO da sua igreja, sendo ele mesmo a cabeça.

A igreja viva de Cristo (diferente da instituição igreja humana) não é CENTRALIZADORA e sim MULTIPLICADORA. Cada pedra viva desta igreja sabe sua responsabilidade para com Deus e vive isso em sua casa, no seu trabalho, no banco, na padaria. Aonde quer que ele esteja ELE É REPRESENTANTE DE JESUS NA TERRA e não necessita de um RÓTULO DENOMINACIONAL sobre a sua cabeça.

Quantos hoje ESTÃO na igreja muito longe de SEREM a igreja?

IGREJA poderia significar simplesmente a UNIÃO DOS SANTOS. SANTO significa SEPARADO PARA SERVIR. Então concluímos que aonde quer que aqueles que são SEPARADOS PARA SERVIR se UNAM ali então teremos uma igreja.

Não é uma conclusão lógica e racional de simples entendimento?

Segundo o relato em ATOS DOS APÓSTOLOS foi dito aos discípulos que não se ausentassem de Jerusalém, mas que aguardassem a “promessa do pai” (Atos 1:4).

Mais adiante ocorre o cumprimento do dia de pentecostes de todos são “batizados” pelo Espírito. Segue o texto em especial para análise:

(Atos 2:2) – E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu TODA A CASA em que estavam assentados.

Um “vento impetuoso” ENCHEU TODA A CASA. Não diz “ENCHEU TODA A IGREJA”, diz casa. Mas me responda: Por estarem todos reunidos naquela casa, não seria ela então uma igreja?

O que faz de um LOCAL uma verdadeira igreja?

É o nome estampado na sua porta fazendo alusão a uma denominação ou seu conteúdo (humano) verdadeiramente comprometido com a vontade de Deus contida na Bíblia?

Temos INSTRUÇÕES na Bíblia já desde o antigo testamento que nos alertam sobre estas questões que são tão curiosamente ignoradas por estes que enchem as igrejas em troca de benefícios.

(Amós 8:11-12) – Eis que vêm dias, diz o Senhor DEUS, em que enviarei fome sobre a terra; NÃO FOME DE PÃO, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do SENHOR. – E irão errantes de um mar até outro mar, e do norte até ao oriente; correrão por toda a parte, buscando a palavra do SENHOR, mas não a acharão.

Tão extremamente presas aos ritos e doutrinas as pessoas não terão intimidade com a palavra de Deus e ela então faltará para muitos.

(Salmos 119:11) – Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti.

A palavra deve estar contida na IGREJA VIVA que somos EU E VOCÊ e não atribuída a um prédio.

(Atos 17:24) – O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, NÃO HABITA EM TEMPLOS FEITOS POR MÃOS DE HOMENS;

É bíblico, porém são os ensinamentos de Deus suplantados pela necessidade humana.

(II Timóteo 4:7) – Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé.

Em meu coração, no meu testemunho e com minhas atitudes responsáveis conforme os ensinamentos de Jesus, que me ensina a amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a mim mesmo. Que me ensina a perdoar aos que me maltratam e ofendem. Que me ensina a negar o meu próprio EU, mostrando que devo assumir a responsabilidade pelos meus erros cometidos no passado e segui-lo… Por amor e gratidão, não por interesse.

Pare de simplesmente ESTAR NA IGREJA e SEJA A IGREJA, enquanto ainda é tempo.


Marcos Martins